quarta-feira, 5 de maio de 2010

O tempo tomando conta das nossas vidas.

O tempo hoje toma conta da vida de todos nós. Vivemos em função dele.
COMPORTAMENTO | Estilo de Vida
Por Ana Cristina Ferreira, Carla Romano, Gabriela Maciel, Thamy Alegria Ortiz -09/04/2010

O tempo hoje toma conta da vida de todos nós. Vivemos em função dele.
Falta tempo para tudo o que queremos fazer, cada vez trabalhamos mais e temos mais compromissos. Nos ocupamos preenchendo o nosso tempo e, no final, acabamos vivendo com menos qualidade e mais correria. Por esta falta de tempo, o tempo livre hoje tornou-se um luxo na vida das pessoas.

O tema “tempo” sempre foi muito explorado. Até na bíblia encontramos citações de como devemos lidar com o tempo e ficou a mensagem de que há tempo para tudo nesta vida. O tempo está presente na poesia, na literatura. Nos foi várias vezes mostrado nas artes, explorado no cinema. Na música, então, nem se fala.

O homem controlava o seu tempo desde o início dos tempos. Sempre teve de lidar com este controle de tempo no desenrolar da história do mundo. Foi então que vieram as antigas invenções humanas como os relógios de sol, de água, até o primeiro relógio de pulso. Profissões como relojoeiros e marcas luxuosas com um objetivo único: controlar o tempo a fim de desfrutar da melhor forma o tempo livre de cada um.

Essa vida profissional incessante gerou alterações vistas no cotidiano e o que imaginamos é uma mudança brutal no comportamento, na mentalidade das pessoas.

O mundo maravilhoso dos spas, das slow cities e dos grandes hotéis de luxo, onde se hospedam as pessoas que têm “menos tempo”, oferecem a seus visitantes momentos que fazem com que o tempo pare nem que seja por pouco tempo.

Com todas as alterações vistas no cotidiano, o que imaginamos é uma mudança brutal no comportamento, na mentalidade das pessoas. A direção é ir mais devagar com tudo que fazemos e priorizar cada vez mais o nosso tempo e os acontecimentos, juntamente às pessoas que estão ao nosso redor.

Valorizarmos o nosso tempo livre para estarmos com quem queremos e desfrutar de informações que desejamos, melhorando nossas vidas e aceitando menos imposições é o desejo de todos os indivíduos da era da hipermodernidade.

Ao termos uma vida mais produtiva, passamos a comer melhor, descansar mais, nos exercitar, amar mais. O tempo livre ou o desaceleramento do tempo nos fornecerá uma vida mais saudável. Estamos começando a ter consciência de que perdemos a liberdade do nosso tempo e precisamos resgatá-la. Inconscientemente, lentamente exigimos a era do luxo artesanal, focando no processo e não no produto.

A tendência é que as marcas se ajustem a essa nova carência do consumidor com serviços diferenciados que proporcionem um relacionamento que, de certo modo, seja mais afetuoso, porém não invasivo, e extremamente ágil ao atender seus clientes.

Os clientes hoje buscam paz, distanciamento de rotina, algo que traga prazer imaterial. Para simplificar, podemos usar apenas o lema utilizado pelo hotel Unique Garden em São Paulo: “Nós vendemos o silêncio”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário