segunda-feira, 5 de julho de 2010

Doutorado - Relações entre as partes interessadas (stakeholders) e os sistemas de mensuração do desempenho nas organizações

Independentemente do setor atuação, porte ou origem, as organizações têm enfrentado desafios cada vez mais sérios no propósito de dar continuidade a suas atividades, preferencialmente na busca de um desempenho cada vez melhor, de modo a atingir ou ir além do que é estipulado em seus processos de planejamento, afirma Flávio Hourneaux Júnior em sua tese de doutorado, defendida na FEA em 24 de junho. Segundo o autor, as organizações têm necessidade de identificar, mensurar e avaliar seu desempenho, e de tornar essa mensuração um importante subsídio para a tomada de decisões mais apropriadas e efetivas, particularmente no que se refere a aspectos outrora negligenciados, como aqueles mais diretamente ligados à questão da sustentabilidade, com destaque para o reconhecimento da importância das chamadas "partes interessadas" (ou stakeholders), i.e, os diversos públicos que exercem algum tipo de influência na organização ou que são influenciados por ela.

Este é, portanto, um dos grandes desafios para as organizações neste momento: como realizar uma apropriada mensuração do desempenho organizacional, considerando-se a necessidade de inclusão dos aspectos relativos à sustentabilidade, como a inserção de resultados finais tríplices (Triple Bottom Line) e a contemplação dos stakeholders como públicos relevantes para que os objetivos estratégicos sejam alcançados.

Nesse contexto, o propósito principal do estudo foi responder à seguinte pergunta de pesquisa: "Quais são as relações entre as partes interessadas (stakeholders) e os Sistemas de Mensuração de Desempenho (SMDs) das organizações?". Para tanto, o trabalho procurou: (1) entender os conceitos e processos envolvidos na criação e implementação de sistemas de mensuração de desempenho que tenham como foco a sustentabilidade - manifestada pelas perspectivas econômica, social e ambiental; (2) considerar a participação das partes interessadas e sua influência na determinação do desempenho organizacional; e (3) contribuir, de forma efetiva, para o desenvolvimento teórico, conceitual e prático do assunto em estudo.

O referencial teórico consiste em três grandes temas: (i) origem e histórico dos conceitos sobre sustentabilidade e a sua influência nas organizações; (ii) gestão das partes interessadas e sua importância estratégica para as organizações; (iii) mensuração do desempenho organizacional, com seus principais conceitos e metodologias, principalmente considerando-se a inclusão de uma ótica de sustentabilidade.

A pesquisa de campo realizada, de natureza quantitativa, é do tipo survey e contou com a participação de 149 empresas pertencentes ao setor industrial e associadas ao CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). Seus principais resultados apontam para a confirmação das três hipóteses da pesquisa, com correlações positivas entre a influência dos stakeholders e: o Grau de Abordagem Triple Bottom Line; o Grau de Amplitude dos SMDs; e o Grau de Uso dos SMDs.

Além disso, verificou-se a prevalência dos consumidores e clientes como a categoria de stakeholders mais influente, seguidos pelos acionistas; o predomínio das dimensões financeira e de clientes na constituição dos SMDs; a concentração do uso dos SMDs para Monitoramento e Foco de Atenção; e a existência de diferenças na percepção quanto à influência dos stakeholders, dependendo tanto do porte quanto da origem do capital das empresas, além de diferenças quanto ao emprego dos indicadores da dimensão ambiental, em função especificamente da origem do capital da empresa.

Doutorado em Administração

Flávio Hourneaux Júnior
Título: "Relações entre as partes interessadas (stakeholders) e os sistemas de mensuração do desempenho nas organizações"
Orientador: Prof. Dr. Hamilton Luiz Corrêa
Comissão: Profs. Drs. Jacques Marcovitch, Ántonio Vico Mañas, Heiko Hosomi Spitzeck e Pedro Wongtschowski

Nenhum comentário:

Postar um comentário